Publicado em: 24 de outubro de 2011 | Atualizado em: 24 de outubro de 2011

Surdos aprendem a ser DJs

Matéria da TV Folha mostra surdos que sentem a música e vão à escola aprender a ser DJs

Você já deve ter visto alguma notícia sobre raves especialmente produzidas para pessoas com deficiência auditiva ou sobre surdos que vão a clubes com sistemas de som poderosos dançar as vibrações de grandes linhas de baixo. Quem sabe você até já conheceu algum surdo em uma festa.

Pois agora surgem os primeiros – até onde eu saiba – alunos surdos de uma escola de DJs.

A matéria apareceu ontem no TV Folha e é bem legal.

Leia a matéria completa aqui.

 

O único caso de um DJ surdo de que já havia ouvido falar era o DJ Frankie Wilde do filme Ritmo Acelerado (It's all Gone Pete Tong) de 2004, que supostamente é baseado em uma história real.

 

Nós aqui do Psicodelia achamos a história muito bacana e desejamos toda a sorte aos novos DJs. A iniciativa é pra lá de interessante e tomara que gere frutos pelo Brasil todo.

 

Os profetas do apocalipse, a turminha chata que ainda insiste que DJ de verdade é só quem toca com vinil, certamente vai achar que é piada. Bem, piada mesmo vai ser quando começarem a argumentar que, se já não era mais necessário técnica, agora não é nem preciso ouvir para ser DJ.

Escrito por: Gui Empke

DJ/Produtor e amante do som estranho. Já toquei minimal, techno, house, tech house, dubstep, uk funky, crack house, electro, maximal, future garage e drum'n bass. Um dia resolvi tocar o f*da-se e me encontrei na mistura de tudo. Somos complexos de mais para viver em uma única sonoridade.

Comentários

Cadastre seu e-mail e receba uma vez por semana um resumo com as principais notícias do Psicodelia!

Instagram - @psicodelia_org