DJs
Publicado em: 04 de julho de 2011 | Atualizado em: 12 de julho de 2011

Top da $emana (04 - 10 de julho)

Destaques selecionados de alguns dos maiores sites de venda de música eletrônica

Revolução no Top da $emana! Quando eu tive a ideia de criar essa coluninha semanal me pareceu uma boa opotrunidade de acompanhar o que anda movimentando o mercado da música eletônica isento de filtros e opiniões tendenciosas quaisquer. Então eu deixaria o mundo escolher as faixas e eu simplesmente comentaria sobre elas. Pura maravilha na teoria, algo um tanto irritante na prática.

Acho que esse é o quinto post, então das vinte músicas que passaram por aqui quantas foram boas, umas cinco?

Dai eu fico pensando, por que neguinho vai querer acessar uma coluna de música ruim no blog? Claro, tem o lado curioso de saber o que está sendo mais vendido por aí, mas se no fim for um monte de música ruim, quem vai querer ler isso aqui?

Então os critérios da lista vão mudar um tanto. Passarei a selecionar algumas músicas entre os lançamentos, destaques e músicas mais vendidas dos principais sites. Acho que o nome Top da $emana nem vale mais, passará a ser algo como "diquinhas para você começar a semana conhecendo músicas novas". Vou tentar ao máximo sempre trazer um espectro amplo de estilos nas faixas que decidir destacar, por motivos bons ou ruins, porque falar mal também pode ser bastante divertido.

No Beatport eu resolvi dar uma olhada no que está rolando no top Indie Dance / Nu Disco. Aqui vez ou outra sempre brotam umas músicas legais, as vezes disco, as vezes maximal, as vezes músicas que beiram o indie rock ou que soam inrotuláveis. Na sexta posição encontrei Energy de Mike Balance. Bem na vibe disco modernoso felizinho, com bassline que faz lembrar Blue Monday do New Order e um break Daft Punk wannabe. Pura alegria de festinha, vale o play e um sorriso.

 

Pra quem curte Trance a indicação foi retirada do Juno Download. Normalmente a fórmula Trance não me convence, mas o break de Ashes me levou instantaneamente para um nascer do sol na praia em alguma festa com muita gente feliz. Parabéns a Sebastian Brandt por convencer um incrédulo com uma ótima track.

 

Do Trackitdown eu trago electro para as massas. Esse release Black Swan do Jay Saunders chega atrasado para aproveitar o hyppe criado pelo filme, mas no remix de Chrizz Luvly a faixa ganha potência para assumir um lugar entre as mais vendidas do site. Mesmo sendo uma grande compilação de cliches(electro do guetto com break de música clássica, barulhinho de videogame nas viradas, vocal falando "bass" esporadicamente) a track tem seus bons momentos e faz a alegria da moçada.

 

E foi no Boomkat que eu encontrei mais um elo perdido do Techno, no segundo EP da série Objekt de TJ Hertz. Já é a terceira faixa que encontro recentemente que me  traz essa sensação de Berlim e Londres abraçadas flertando com o passado. Sem querer bancar o profeta, mas ouvindo músicas como essa, vendo coisas como Claude Vonstroke remixando Girl Unit, entre outros "sinais" eu digo: esqueça o conta gotas, o Techno de amanhã vem do pós Dubstep.

 

E já que a palavra dubstep surgiu por aqui, eis que encontro Bassnectar em meio aos tops da lojinha do iTunes. Pra quem não conhece o cara, Bass Head resume bem suas produções. Sempre com um ar descontraído, surpresinhas divertidas e brincando muito com esse wobble bass meio tolinho, o resultado é um dubstep descompromissado que agrada fácil.

Escrito por: Gui Empke

DJ/Produtor e amante do som estranho. Já toquei minimal, techno, house, tech house, dubstep, uk funky, crack house, electro, maximal, future garage e drum'n bass. Um dia resolvi tocar o f*da-se e me encontrei na mistura de tudo. Somos complexos de mais para viver em uma única sonoridade.

Comentários

Psicodelia no Facebook

Cadastre seu e-mail e receba uma vez por semana um resumo com as principais notícias do Psicodelia!

Instagram - @psicodelia_org